4

Testemunhas de Jeová e Adventistas do Sétimo Dia

Flagrante Analogia – A incrível semelhança entre os TJ e os Adventistas

Autor: Prof. Paulo Cristiano da Silva

Comparação doutrinária entre as seitas Testemunhas de Jeová e Adventistas do Sétimo Dia

Atualmente, a pessoa que lesse o livro “Radiografia do jeovismo”, do adventista Arnaldo Cristianini, criticando as doutrinas da Sociedade Torre de Vigia, e depois folheasse as edições da revista “A Sentinela” de 15/5/93 e 15/7/97, refutando as doutrinas adventistas, jamais sequer imaginaria a estreita ligação doutrinária que existe entre esses dois grupos. Entretanto, isso não se constitui surpresa porque se sabe que os adventistas do sétimo dia foram, em certo sentido, os pais espirituais das testemunhas de Jeová, já que estes saíram do movimento do advento o qual Russel se embebedou doutrinariamente.

Para muitas testemunhas de Jeová isso não passa de uma calúnia infundada, e alguns adventistas ficam muito chateados com isso. Mas as evidências são por demais contundentes para ignorarmos. E lembre-se, amado leitor, qualquer semelhança não é mera coincidência nessa história!

Histórias de uma amizade 

Charles T. Russel era grande admirador dos líderes adventistas e teve seu primeiro contato com este movimento em 1869, quando Jonas Wendell, pregador do Advento Cristão, realizava uma reunião em Allegheny, na Pensylvania. Mas não se tornou um “segundo adventista”, mesmo freqüentando por algum tempo essa igreja. Ele não negava sua dívida para com os adventistas, bem como para com outras denominações, e mencionou duas pessoas em especial: George Stetson e George Storrs, que lhe deram assistência espiritual.

Falando sobre o período de 1869 a 1872, ele disse: 

“O estudo da Palavra de Deus com estes amados irmãos levou-me, passo a passo, até esperanças mais verdejantes e brilhantes para o mundo, embora não tenha sido senão em 1872 que eu obtive uma imagem clara do trabalho do nosso Senhor como o nosso preço de resgate, que descobri que a força e a fundação de toda a esperança de restituição reside nessa doutrina”.

Quem, pois, eram Stetson e Storrs, e de que forma contribuíram para o pensamento de Russell? A resposta à primeira parte dessa pergunta é que ambos tinham longos antecedentes no “segundo adventismo”. De fato, Stetson era ministro do Advento Cristão, enquanto Storrs tinha sido um dos principais fundadores da Life and Advent Union (União da Vida e do Advento). Esses dois movimentos estavam ligados a Guilherme Miller e possuíam pontos doutrinários polêmicos, como, por exemplo, o sono da alma, a negação da Santíssima Trindade, a negação do inferno, entre outros. Depois, Russel foi editor-assistente de um de seus dissidentes, N. H. Barbour, na revista “Arauto da Aurora”, em 1878. Mais tarde, Russel separou-se desses adventistas por discordarem em alguns pontos doutrinários, como, por exemplo, “a maneira como se daria a volta de Cristo”. Mas Russel conservou em sua teologia as idéias heréticas desses homens. Foram justamente essa teologia que os “estudantes da Bíblia”, conhecidos atualmente como testemunhas de Jeová, receberam como herança.[1] A seguir, a incrível semelhança entre esses dois grupos.

Dois lados da mesma moeda

Adventistas: Acreditam ser a única Igreja verdadeira chamada de “Igreja Remanescente” (Sutilezas do erro. CASA, 1ª Edição, p. 30).
Testemunhas de Jeová: Acreditam ser a única religião verdadeira na terra (Poderá viver para sempre no paraíso na terra. STV. p.190).

Adventistas: Possuem os escritos de Ellen G. White como autoridade doutrinária. Para eles, esses escritos são divinamente inspirados (Revista adventista, fev/84, p.37).
Testemunhas de Jeová: Possuem os escritos da liderança chamada de “Corpo Governante”. Para eles, esses escritos são inspirados (A Sentinela, 01/06/1968).

Adventistas: Consideram as demais igrejas como parte da “Grande Babilônia do Apocalipse” (O Grande Conflito. CASA. 1988, p.383).
Testemunhas de Jeová: Consideram as demais igrejas como parte da “Babilônia, a grande” (A Sentinela – Perguntas dos Leitores. 15/8/75, p. 511-2).

Adventistas: Marcaram a volta de Cristo para 1843 e, depois, para 1844 (Dick, Everett. Fundadores da mensagem. CPB, p.9).
Testemunhas de Jeová: Marcaram várias vezes a volta de Cristo: 1814,1818,1825 e 1975 e deram explicações estravagantes ás suas derrocadas escatológicas (Estudos das Escrituras. STV, vol 3, p. 228).

Adventistas: Deram explicações extravagantes para suas profecias que não se cumpriram (Dick, Everett. Fundadores da mensagem. CPB – Primeiros Escritos págs.250/251).
Testemunhas de Jeová: Deram explicações extravagantes para suas profecias que não se cumpriram (Despertai. STV. 22/03/1993, p.4).

Adventistas: Crêem que Cristo voltou de forma invisível em 1844 e está hoje julgando os crentes no céu por meio do estranho ensino do Juízo Investigativo (O grande conflito. CPB. 24ª Ed., 1980, p.483).
Testemunhas de Jeová: Crêem que Cristo voltou de forma invisível em 1914, culminando na doutrina da Parousia (Estudos das Escrituras. STV, vol. 3, p. 228).

Adventistas: A verdade e a salvação só se encontram no movimento adventista: “No mundo só existe uma igreja que presentemente se acha na brecha tapando o muro e restaurando os lugares assolados…” (Testemunhos seletos. CPB, vol. 2, p. 356).
Testemunhas de Jeová: Dizem que pessoa precisa pertencer à organização de Jeová para receber a bênção da vida eterna (Poderá viver para sempre no paraíso na terra. STV. p.225).

Adventistas: Preservam alguns costumes judaicos como a alimentação dietética e a guarda do sábado (White, Ellen G. Testemunhos seletos. CPB, p.23).
Testemunhas de Jeová: Preservam alguns costumes judaicos como o respeito pelo sangue (Raciocínios à base das Escrituras. STV, p.343-348).

Adventistas: Não acreditam na salvação somente pela fé. O adepto precisa guardar a lei mosaica, em especial os dez mandamentos, principalmente o sábado (White, Ellen G. Testemunhos seletos. CPB, p.23).
Testemunhas de Jeová: Não acreditam na salvação somente pela fé. O adepto precisa fazer o que a organização mandar (Ministério do reino. STV, 1984).

Adventistas: Possuem uma interpretação particular sobre os 144 mil do Apocalipse (Reformation Study Course, Lessom 16, International Missionary Society, DAS, Reform Movement).
Testemunhas de Jeová: Possuem uma interpretação particular sobre os 144.000 mil do Apocalipse (Proclamadores do reino. STV, p.717).

Adventistas: Acreditam no sono da alma e na imortalidade condicional. Ou seja, a alma do homem não sobrevive após a morte, fica dormindo até o dia da vinda de Jesus (Sutilezas do erro. CASA, 1ª Edição, p. 217).
Testemunhas de Jeová: Acreditam no aniquilacionismo. Isto é, a alma não sobrevive após a morte (Seja Deus verdadeiro. STV, p.72).

Adventistas: Não acreditam no inferno, o inferno seria a própria sepultura (White Ellen G. O grande conflito. CPB, p.540,541).
Testemunhas de Jeová: Não acreditam no inferno, o inferno seria a própria sepultura (Poderá viver para sempre no paraíso na terra. STV, p. 83/7).

Adventistas: Acreditam na extinção total dos ímpios (White Ellen G. O grande conflito. CPB).
Testemunhas de Jeová: Acreditam na extinção total dos ímpios (Poderá viver para sempre no paraíso na terra. STV, p.76-80).

Adventistas: Acreditam que Jesus e o Arcanjo Miguel são a mesma pessoa (White, Ellen G. Primeiros escritos. CPB, p.164).
Testemunhas de Jeová: Acreditam que Jesus e o Arcanjo Miguel são a mesma pessoa (Poderá viver para sempre no paraíso na terra. STV, p.191).

Adventistas: Acham que foram levantados por Deus para restaurar a essência do verdadeiro cristianismo, em especial o dia santificado: o sábado (White, Ellen G. Mensagens escolhidas. CPB, p.63).
Testemunhas de Jeová: Acreditam que foram levantados por Deus para restaurar a essência do verdadeiro cristianismo, em especial o nome de Deus, que seria Jeová (Conhecimentos que conduzem à vida eterna. STV, p. 25/7).

Adventistas: Acreditam que as demais igrejas cristãs apostataram da fé (Testemunhos seletos.Vol 2.1956, p.386).
Testemunhas de Jeová: Acreditam que as demais igrejas cristãs apostataram da fé (Poderá viver para sempre no paraíso na terra. STV, p.190).

Adventistas: Usam jargões como “verdade presente” para justificar suas novas revelações (A verdade pressente. Ano 1. Jan/2002. 1ªedição).
Testemunhas de Jeová: Usam jargões como “lampejos de luz” para justificar suas novas revelações (The Watchtower. 02/1881, p.188).

Esses são apenas alguns dos muitos pontos semelhantes entre a Igreja Adventista do Sétimo Dia e as Testemunhas de Jeová. Não estaria na hora de ponderarmos um pouco? Se os adventistas consideram as testemunhas-de-jeová uma seita por apresentarem distorções doutrinárias e sendo que muitas dessas distorções que elas apresentam em seu bojo doutrinário possuem ensinamentos semelhantes aos dos adventistas como os expostos acima, não seria o caso de a outra parte citada também ser, visto serem tão similares? Pense nisso!

Notas

[1] O grupo formado em 20 de maio de 1863 conhecido como Igreja Adventista do Sétimo Dia, não obstante, não ter nada a ver juridicamente com o grupo de Stetson e Storrs, contudo, se assemelha ao deles em vários pontos doutrinários tais como: sono da alma, trindade, inferno, falsas profecias, exclusivismo, etc…

Muitos dos pioneiros da igreja Adventista do Sétimo Dia, eram orieundos de diversas igrejas que se filiaram ao movimento de Miller e sustentavam pontos de vistas pelêmicos como os mencionados acima.

Comments(4)

  1. Responder
    Inácio Tomás Jossefa Tivana says:

    Ellen White, em muitos manuscritos citava versículos bíblicos. Esta é a razão dos Adventistas.

    • Responder
      Inácio Tomás Jossefa Tivana says:

      Pelo que eu penso, o maior erro das JW é:
      1. De determinar o espaço celestial como lugar exclusivamente para 144.000 do Apocalipse 7: 4-8, eles páram no verso 8, defendendo que este número é somente dos herdeiros celestiais. Este número é literal com certeza, 144 mil são primeiras colheitas, Enquanto o verso 9-17 explica sobre grande multidão sendo povo, linguas que poderão habitar com Deus. Eu pergunto quem são eles? Resposta simples, segunda colheita, Leia Apocalipse 14:14-20.
      2. Dez mandamentos (4 Amor a Deus e 6 Amor ao próximo) resumido em dois por Jesus, explicando a essência de duas tábuas de pedra dado ao Moisés no monte Sinai. Contudo Dez mandamentos deveriam ser guardados pois esses fazem lembrar ao Homem que existe o criador, apenas a lei cerimonial que terminou pela morte de Jesus. Hoje esses mandamentos estão selados nos nossos corações, o que quer dizer devem ser guardados sem que haja fardo nas pessoas e não guardados como obrigação, mas sim como a vantagem própria(Exemplo: você já matou? Se ainda, se calhar pode ser porque não aguenta ou mesmo você tem sentimentos. Agora porquê é tão pesado deixar de adulterar e roubar. Falo exclusivamente do sábado, se Deus não criasse a terra, onde nós estaríamos? Aliás o Sábado é o aniversário do mundo criado, para lembrarmos e guardar. Por caso você não comemora o teu dia de aniversário?
      Mas em suma quero dizer sem Sábado nada do que foi criado existiria, tudo que existe é porque foi criado, então se existe criatura também criador, como tentantiva de diabo quer invalidar o descanso sabático para mortalizar o criador de maneira que ele possa usurpar o cargo de Deus e sua Jurisdição, impor assim o dia do sol para adoração.

      • Responder
        Jango says:

        É uma briga entre Bill Gates x Steven Jobs. Quem vendem melhor seu peixe?
        Só NOSSO SENHOR JESUS CRISTO PREGADO NA CRUZ PARA RESPONDER.

  2. Responder
    Ronaldo says:

    Ola bom dia a vc que escreveu o texto Batista, com todo respito a vc pois eu sei que vcs sao pessoas que eatudam a biblia. Mas muitas crencas das tj e dos adventistas tambem eram ensinadas por pessoas reformistas do passado que protestaram contra conceitos da igreja dominante da idade media em diante e outros grupos que existiram e de grande influencia como os Valdences, em fim nao quero debater mas dizer que vejo razoabilidade nos ensinos mencionados no artigo criticado que a paz de Deus esteja cotigo.

Postar um comentário