2

Meditar no Salmos 23

O Salmo 23 é, sem duvida, o mais conhecido e querido de todos os Salmos. Nenhum outro salmo toca tão profundamente em nossas emoções, fala da paz e serenidade tão profundas, que nem sequer a ameaça da sombra da morte pode perturbá-las. Há neste cântico (salmo) sublime o conceito de confiança nos cuidados que Deus nos dedica ilustrados pelo relacionamento entre o Pastor e as ovelhas.

Embora a linguagem seja simples e o significado claro, ninguém foi capaz de exaurir a mensagem do poema ou melhorar sua beleza tranquila.

O Salmo do Bom Pastor, este tem sido chamado “A Perola dos Salmos”.

Davi escreveu sobre o cuidado que o pastor tem com a ovelha, Davi conhecia bem o que estava escrevendo, pois estava acostumado a lidar com ovelhas, conforme 1 Sm. 16 11.

  • “Disse mais Samuel a Jessé. Acabaram os jovens? Ainda falta, e eis que apascenta as ovelhas”.

Scroggie escreve sobre o Salmo 23 o seguinte: “Com este salmo milhares tem vivido, na fé dele milhares tem morrido. Que mais podemos querer do que o Cristo aqui revelado? Ninguém o conhece como seu Pastor que não o conheça com seu Salvador”.

Este Salmo é atribuído a Davi, conforme a tradição judaica;

Davi provavelmente teria escrito este Salmo quando estava cercado em um oásis, à noite por tropas de um rei inimigo, daí o salmo inserir tamanha confiança na providencia divina contra os inimigos.

Interpretação Textual

Temática: Pastoreando Ovelhas.

1- O Senhor é o meu pastor, nada me faltará.

1.1- O Senhor é o meu pastor

No Hebraico Jeová – Raá (O Senhor é o Pastor), fala da soberania do Pastor, da excelência do relacionamento entre pastor e ovelha, pois o pastor é quem conduz, guia , governa, sustenta, alimenta. As ovelhas por sua vez o seguem obedecem, amam e confiam no Pastor.

O salmista conhecia reis, profetas, sacerdotes, generais, mas para expressar melhor a sua visão de Deus , tomou emprestada a figura de um bondoso pastor de ovelhas, e o seu relacionamento com o rebanho.

Davi sabia o que era ser pastor, pois exercera esta atividade quando jovem.

Salmos 78.70, 71 – Também elegeu a Davi seu servo, e o tirou dos apriscos das ovelhas; E o tirou do cuidado das que se acharam prenhes; para apascentar a Jacó, seu povo, e a Israel, sua herança.

1.2 – Nada me faltará

Jeová- Jiré : o Senhor que provê

Fala do cuidado e do amor de Deus para com seus servos, individualmente e coletivamente.

Ele não deixa faltar nada que seja útil e necessário à vida do crente fiel que se comporta como ovelha, buscando obedecê-lo e fazendo sua vontade. Se o Bom Pastor não nos dá algo é porque, certamente não é bom para nós. Mas tudo aquilo de que necessitamos para nosso bem.

2,3 – Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia- me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.

O Bom Pastor se preocupa com o seu rebanho, pois ele não lhe qualquer tipo de pastagem. Ele sonda primeiro o pasto e certifica-se de que aquele pasto é apropriado para alimentar a sua ovelha. O Bom Pastor sabe que quanto melhor alimentada esteja sua ovelha melhor rendimento esta lhe dará.

A ovelha produz leite e lã, que servem de fonte de renda para cuidar do Pastor, Jesus disse:

João 10.9 – Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.

O Pastor cuidadoso leva as ovelhas a se alimentarem nos verdes pastos, diante de águas tranquilas, apropriadas para dessedentar-lhes a sede, como a ovelha tem medo de águas muito agitadas o sábio pastor conduz para uma fonte calma, onde possa beber sossegada.

Em meio ao calor sufocante, o pastor procurava lugares altos, onde as ovelhas pudessem sentir o soprar do vento suave, Nosso pastor Jesus, nos refrigera a alma. Ele prometeu e enviou o Consolador.

Isaias 41.10 – Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.

4- Ainda que eu andasse pelo vale da sombra e da morte, não temeria mal algum, por que tu estas comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.

O pastor tem que garantir a segurança da ovelha, Jesus disse:

João 10.11 – Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.

Davi sabia bem o que era o vale da sombra e da morte, pois na vida havia enfrentado muitos vales tais:

  • O desafio com Golias
  • Os constantes enfrentamentos com seu sogro Saul , porem havia segurança em Davi pois tinha o Senhor como seu Protetor, e nada podia abalar-lhe.

Neste verso destacam-se duas ferramentas de uso do Pastor:

1) Vara – Em Hebraico shábet , instrumento de defesa usada pelos pastores de ovelhas para afugentar lobos, leões e ursos, Era uma espécie de bastão na muito longo, porem muito resistente. Vara nas escrituras representa autoridade, correção, Jesus disse:

João 10. 12 – 15: Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas. Ora, o mercenário foge, porque é mercenário, e não tem cuidado das ovelhas. Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido. Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas.

2) Cajado – Segundo Matthew Henry, o cajado é um instrumento distinto da vara, usado para resgatar a ovelha quando caem em algum precipício, podendo içá-las. Como instrumento de misericórdia, o cajado fala de proteção e é indicado para dar direção.

Parábola da ovelha perdida: (Lucas 15: 4- 7)

Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e não vai após a perdida até que venha a achá-la?

E achando-a, a põe sobre os seus ombros, gostoso;

E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.

Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.

5- Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.

Azeite usado para tratar as feridas das ovelhas.

O bom anfitrião, na Palestina ungia o visitante com óleo, era um gesto de honra, neste salmo o Senhor unge sua ovelha com óleo, ou azeite perfumado, representando a unção de Deus através de seu Espírito Santo.

Pelo motivo de as narinas da ovelha ser facilmente feridas ou infectadas: o pastor utiliza óleo como agente de cura e proteção. Onde há moscas que podem perturbar as ovelhas, o óleo as mantém afastadas.

Quando o óleo é aplicado sobre a ovelha ela muda imediatamente o seu comportamento, acaba a irritação e a inquietude. A ovelha volta a pastar com tranquilidade e permanece em pacifico contentamento.

Comments(2)

  1. Responder
    Bruna motta says:

    Nossa qie explicacao do ceu….
    Amei…
    Muito obrigada..

  2. Responder
    Diivenes says:

    Gostei Boa explicacao

Postar um comentário