2

8 Razões Para Celebrar o Natal

8 razões para celebrar o natal mesmo que alguns digam que ele tem origem pagã.

Com a aproximação do mês dezembro, alguns cristãos contrários a celebração do natal começam espalhar nas redes sociais textos e vídeos pelos quais satanizam o Natal. Mais uma vez uma série de pessoas vêm com aquela mesma conversa de que o natal é uma festa pagã, de que Jesus não nasceu em 25 de dezembro, que o natal é só uma festa do consumismo, etc, etc, etc. Será que realmente devemos rejeitá-lo de nosso calendário de comemorações? A seguir apresento 10 razões que me levam a pensar que devo SIM comemorar o natal com mais fervor do que nunca, mesmo diante das objeções de alguns. Podemos ter sim visões diferentes de como devemos comemorar o natal mas jamais deixar de comemorar.

Razão 1Não existem provas concretas de que o natal seja uma festa de origem pagã.

O que existe é muita especulação e fontes desconexas vindas de centenas de fontes diferentes sobre essa questão dando centenas origens diferentes para o natal. Observem que o Diabo deseja, a todo custo, fazer com que o nome de Jesus desapareça da face da terra. E uma de suas estratégias é apresentar “outro evangelho”, fanatisante, farisaico, legalista, que procura desviar os salvos da verdade, carregando-os de ordenanças, como: “não toques, não proves, não manuseies” (Cl 2.20-22).

Por causa do fanatismo em muitos países, inclusive na América as orações nas escolas que davam inicio as aulas ou mesmo os grupos de orações formados por alunos, a cruz (ou crucifixo), os 10 mandamentos, bandeira cristã, camisas com versículos, distribuição de folhetos, ou qualquer símbolo cristão também foram juntamente banidos. Não sejamos mais um.

Razão 2Já por quase dois mil anos os cristãos comemoram o natal.

Mesmo que houvesse provas da origem pagã, não incorre em nenhum pecado nem no passado nem atualmente, já que Deus é o criador e o diabo não é proprietário de nada. Caso contrário também nem poderíamos comemorar nosso aniversario ou o primeiro do ano. Devemos lembrar que também a circuncisão já era usada pelos povos pagãos antes de Abrão ser circuncidado.

(Romanos 14.6) a não ser ao próprio Deus. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz e o que não faz caso do dia para o Senhor o não faz. O que come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e o que não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus.

Razão 3 Os ímpios usam a época do natal para transformá-la em algo totalmente diferente de seu real significado.

Se eles fazem isso fazem porque a consciência deles está corrompida. ( Ex: Dia da reforma, dia 31 de outubro e esta sendo transformado no dia das bruxas) Este fato não implica que os cristãos devam parar de usar essa data para glorificar a Deus pelo nascimento do Salvador, (Tito 1.15) pelo simples fato de que os ímpios tentam de todo modo maculá-la. Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados.

O nascimento do Senhor Jesus foi celebrado pelos pelos anjos, que exclamaram: “Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens!” (Lc 2.14). E mais: os magos (astrônomos) do Oriente adoraram o Menino, ofertando-lhe dádivas, em uma casa — e não na manjedoura —, cerca de dois anos após o seu nascimento, conforme análise cuidadosa de Mateus 2. Foi também comemorado por um grupo de pastores que estavam no campo naquela noite. Ou seja, o Natal de Cristo não é invenção dos pagãos, e sim uma celebração genuinamente cristã. Portanto, nos lembrarmos do nascimento de Cristo, descrito na Bíblia, e glorificarmos a Deus por nos ter dado o seu Filho Unigênito é lícito e conveniente. Isso nada tem a ver com Roma, Grécia ou Babilônia, etc. Ademais, o fato de o Natal de Cristo ser celebrado também pela Igreja Católica Romana não o torna idolátrico ou pagão. Caso contrário, a missa com a sua hóstia, tornaria a Ceia do Senhor igualmente idolátrica, não é mesmo?

Por mais cuidado que tivéssemos para comemorar o natal noutra data supostamente mais bíblica alguém sempre iria contestar ou conectar esta nossa atitude com alguma data pagã festiva no passado, só para nos condenar.  O apóstolo Paulo usou o erro em Atos 16 – um altar pagão escrito “deus desconhecido” – para levar ao povo de Atenas o Evangelho, a salvação, dizendo que o Deus que eles desconheciam é o Deus que criou o mundo e é o Deus além de qualquer deus. Ele estava errado? Não. Deus também aproveita o erro para nos apresentar Sua Verdade.

Razão 4Parar de comemorar o natal é deixar de aproveitar uma grande oportunidade evangelística.

Talvez seja esta uma das maiores chances do ano, de apresentar àqueles que estão perdidos o Salvador que nasceu para salvá-los;  O grande alvo dos governos atuais é banir  todos  símbolos cristãos, como a pascoa, (ressurreição)  a cruz, natal, oração, pregações nas praças etc.. etc… Deixamos de ser um pais cristão para ser um pais Laico, dai então veio a proibição da bíblia nas bibliotecas públicas, escolas, hotéis, etc…etc…Qualquer hora vão querer nos proibir de colocar nomes bíblicos em nossos filhos e assim por diante.

Razão 5 Nenhuma data invalida o natal.

O fato de Jesus ter ou não ter nascido em 25 de Dezembro não inviabiliza comemorarmos o natal.  Aliás, no natal comemorarmos o nascimento de Cristo e não o aniversário Dele. Por isso, não há a necessidade de precisão de datas. O nascimento de Jesus foi celebrado pelos pastores que representam o povo (luc 1:8-12), foi celebrado no mundo espiritual com os anjos louvando (luc 1:12), celebrado pelos astros, a estrela no oriente, isto é pelo universo (mat 2:2), e pela elite, os magos do oriente (mat 2:1). Pouco importa a data real do nascimento de Cristo, se foi em abril ou em outubro. O que importa é celebrarmos o nascimento do salvador do mundo. Diria que é cômico, para não dizer que é trágico, ver aqueles que se dizem cristãos celebrarem festas judaicas nos cultos e não celebrarem o nascimento de Cristo. Eu garanto, que só tem um que odeia a celebração do nascimento de Cristo, e quer tirar do calendário; SATANÁS.

Razão 6Argumentos fora de foco.

É verdade que devemos comemorar o nascimento de Jesus todos os dias, porém, isso não significa que separar um dia para uma ocasião mais especial seja errado ou condenado. O argumento que a festa de natal tem origem no paganismo e isso nos impede de usa-lo é tão estúpido que poderia ser usado para dizer que não podemos usar gravata pois foi um gay que a inventou.  Que não podemos fazer a festa de casamento porque os pagãos já o faziam antes, e antes mesmo de Jesus participar ou abonar a festa de casamento de em Caná da galileia. Será que aqueles que condenam o natal também condenam o uso do véu e grinalda da noiva, será que estes condenam também o uso das calças Jeans, será que condenam o uso do piano nas igrejas pois quando foi usado no inicio foi para abrilhantar as danças dentro dos cabarés na Europa. Nosso próprio dinheiro esta cheio de símbolos antigos que representam a deusa romana vênus. O Pentagrama (estrela de cinco pontas) que aparece nas notas de real e dólar. Sinos são tocados para espalhar a alegre notícia, velas são acesas para lembrar-nos de que Cristo é a Luz do mundo (João 1:4-9), uma estrela é colocada no topo de uma árvore de Natal para simbolizar a Estrela de Belém e presentes são trocados para nos lembrar dos presentes dos magos a Jesus, o maior dom de Deus para a humanidade.

Razão 7 Pois o ídolo nada é no mundo.

Paulo tocando neste assunto só recomendou aos cristãos da igreja primitiva se abster da carne que era sacrificada aos ídolos se aquele crente soubesse isso de antemão, ou para não ser escândalo ao irmão novo na fé ou o mais fraco na fé, Paulo diz: pois o ídolo nada é1 Cor. 8:4 Assim que, quanto ao comer das coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há outro Deus, senão um só. Por isso, se a comida escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão não se escandalize. Em ICor 10:25-28 lemos: Comei de tudo quanto se vende no açougue, sem perguntar nada, por causa da consciência.  26 Porque a terra é do Senhor e toda a sua plenitude. 27 E, se algum dos infiéis vos convidar, e quiserdes ir, comei de tudo o que se puser diante de vós, sem nada perguntar, por causa da consciência.  28 Mas, se alguém vos disser: Isto foi sacrificado aos ídolos, não comais, por causa daquele que vos advertiu e por causa da consciência; porque a terra é do Senhor, e toda a sua plenitude. 

Razão 8  – Excelente oportunidade.

A família é o primeiro campo missionário de um cristão. Por ser uma festa cultural forte em nosso país, é uma excelente oportunidade de fazer o natal de forma bíblica, eliminar aqueles costumes que nitidamente vão contra a bíblia, tais como; papai Noel, bebida alcoólica, duendes etc etc…  e assim ser sal e luz na família, aproveitando o feriado e o clima tão propícios do natal para lembrar a mensagem do evangelho aos familiares que estão longe de Deus. A sociedade caminha para cada vez mais longe de Deus porque aqueles que deveriam iluminá-la e salgá-la estão se enclausurando em argumentos toscos, dando força aos argumentos mundanos, como se representassem a verdade, e que têm a única e exclusiva função de fazer o natal cada fez menos conhecido.

Obs: Se há cristãos fanáticos, a ponto de se apegarem à questão de que não existe um mandamento específico para se celebrar o Natal, que parem também de comemorar o Dia do Pastor, o Dia da Bíblia, o Dia da Escola Dominical, o Dia de Missões, o dia de ações de graças. Ah, e também parem de receber presentes de aniversário, pois não há nenhum mandamento bíblico para celebrarmos o nosso aniversário!  O próprio Senhor Jesus celebrou uma festa não prevista na Bíblia (Jo 10:22). A obra da redenção está em um tripé: nascimento do Senhor, sua morte e sua ressurreição (Gl 4.4; 1 Co 15.1-4). Ignorar o Natal de Cristo é deixar de valorizar uma parte de sua obra salvífica.

Se ainda não se convenceu de que é totalmente louvável comemoramos o verdadeiro natal e que não existem quaisquer impedimentos bíblicos para deixarmos de glorificar a Deus de forma especial nessa data, por favor, leia novamente as sete razões anteriores.

Corrigido e adaptado por: Pastor Moises Damazio

Comments(2)

  1. Responder
    Pastor Moises says:

    UFA! QUE COISA LINDA ESTE ESTUDO.

  2. Responder
    Frankmar Corrêa says:

    Natal na Igreja Antiga.

    Clemente de Alexandria (150dC) chegou a declarar que os teólogos Cristãos do Egito “não guardavam nenhum dia do ano a não ser o Natal do Senhor” [conf. o Stromata (I.21)]1. Esses cristãos na Antiguidade já celebravam.
    Alguns Cristãos Antigos Comemoravam o Natal 6 de Janeiro.foi no Seculo IV que o Natal passou a ser comemorado 25 de Dezembro.

Postar um comentário